quinta-feira, 27 de outubro de 2016

TEMPO DE MORRER!!!



Por Marcus Vinícius
“Morreu por que Deus quis” ... É a frase que comumente ouvimos quando de pessoas que comentam o fato incontestável da morte. Para alguns a vida não tem limite, sendo toda a morte um mero acidente. Outros defendem a existência de um limite para a vida, sendo a morte o fim normal dela.
Quero defender neste artigo, a existência de um tempo determinado e marcado para morrer. E o farei do ponto de vista biológico e teológico.
BIOLOGICAMENTE Temos um tempo limitado para a nossa vida, e sabemos que um dia, todos tombaremos na solidão de um túmulo. Caminhamos a largos passos para senilidade (velhice). O metabolismo que era progressivo, que promovia o crescimento e a vitalidade, em dado momento torna-se regressivo e decadente.  Colocando a vida numa situação de fragilidade frente às exigências do “viver”. Pois a expectativa de vida está embutida no próprio organismo, é como se nascêssemos com uma “corda”, que dá para 50,70,80 ou 90 anos e só.
TEOLOGICAMENTE/BIBLICAMENTE, também há um dia marcado para morrer. E é ordem de Deus, veja as referências bíblicas para o assunto:
1.    “Ao homem está ordenado morrer ...”  Hebreus 9:27
2.    “Ele mesmo(Deus) matará Saul, quando chegar o seu dia de Morrer...”  I Samuel 26:10
3.    “Tu (Deus) já marcastes quantos meses e dia cada um vai viver...”  Jó 14:5
4.    “Os meus dias estão nas tuas mãos...”  Salmo 31:15
5.    “...Ao Senhor pertence o livramento da morte.” Salmo 68:20

Como vemos acima, todos nascemos com um tempo de vida restrito e programado por Deus. E por ser Deus soberano, pode ele também, pela sua vontade permissiva, antecipar ou prolongar a vida de qualquer pessoa.

O problema querido leitor, não é saber quando ou como vamos morrer, ou qual a duração de nossa vida. Mas sim, o que estamos fazendo do tempo de vida que Deus, pela sua graça e misericórdia nos concedeu. Pois, se nos deu, deu-nos com um propósito. E cabe a cada um descobrir o propósito e a razão de sua vida enquanto a tem.
Pois a única coisa que se leva da vida, é a vida que se leva.

Viva com Deus aqui e agora.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

MEMORANDO DE UMA CRIANÇA

Colaboração Marcus Vinícius*
Não tenha medo de ser firme comigo. Eu prefiro a firmeza, ela me dá um sentimento de segurança.
Não permita que eu forme maus hábitos. Eu dependo de você para descobri-los nas primeiras fases de sua manifestação.
Não me faça sentir menor que sou. Só contribui para que eu aja estupidamente “grande”.
Não me corrija, se possível, na presença de outras pessoas. Eu lhe darei muito mais atenção se falar comigo calmamente e em particular.
Não me proteja das consequências, as vezes preciso aprender “apanhando”.
Não me faça sentir que meus erros são pecados. Isso atrapalha meu senso de valores.
Não fique demasiadamente preocupado quando digo “eu odeio você”. Não é a você que eu odeio, mas ao seu poder de contrariar-me.
Não se preocupe demais com minhas pequenas indisposições. Muitas vezes consigo com elas a atenção que desejo.
Não me importune continuamente. Se você fizer isso terei de proteger-me fingindo que não ouço: sou surdo.
Não me faça promessas irrefletidas. Sinto-me profundamente desapontado quando as promessas não são cumpridas.
Não esqueça que sou incapaz de explicar-me tão bem quanto gostaria. Esta é a razão por que não sou muito preciso.
Não ponha constantemente à prova a minha honestidade. Sou facilmente assustado e impelido a mentir.
Não seja inconsistente. Isso me deixa completamente confuso e faz com que eu perca a minha fé em você.
Não me ignore quando faço perguntas. Se o fizer, perceberá que deixarei de fazer perguntas e procurarei a informações em outro lugar.
Não diga que os meus temores são bobagens. São terrivelmente reais para mim.
Jamais pense que pedir desculpas a mim está além de sua dignidade. Um pedido honesto de desculpas me faz sentir maior calor humano em relação a você.
Jamais sugira que você é perfeito ou infalível. Tomo um choque demasiadamente grande quando descubro que você não é.
Não esqueça que “adoro” experimentar. Não posso subsistir sem isso, por favor, tenha paciência comigo.
Não esqueça a rapidez com que estou crescendo. Deve ser difícil acompanhar o meu desenvolvimento, mas procure fazer isso.
*Adaptado por mim: revista Start – 2T77 autor desconhecido.



“Há pessoas que tem dinheiro e outras que são ricas”
                                                                                                                                  (Coco Chanel)

terça-feira, 11 de outubro de 2016

PARNAÍBA PÓS PT3



TRANSIÇÃO E SECRETARIADOS
Por Marcus Vinícius
Passada a euforia da vitória, começa-se a costurar a gestão municipal. Forma-se então agora, uma equipe de transição pelo prefeito eleito “Mão Santa”. Entendo que esta equipe/comissão de sucessão tenha que ser mista. Composta por elementos indicados pelo Prefeito sucedido e por elementos já indicados pelo Prefeito sucessor.
A equipe/comissão de transição tem por objetivo inteirar-se do funcionamento dos atos da administração municipal e preparar os atos do novo Prefeito. Os membros da equipe de transição indicados pelo Prefeito eleito terão acesso às informações relativas às contas, aos programas e aos projetos do município em andamento.
DAÍ ENTENDO QUE A COMISSÃO DE TRANSIÇÃO, DEVERÁ:
-  Elaborar relatório pormenorizado da situação de cada uma das secretárias, como quantidade de pessoal efetivo e em comissão, remuneração, bens móveis e imóveis;

-  Inventariar todos os Convênios e outros instrumentos congêneres com a União e Estado, demonstrando a situação de cada um como prazo de vigência, atestando a existência ou ressalvando a ausência dos documentos comprobatórios da prestação de contas, a exemplo de Notas Fiscais, Recibos, extratos de conta corrente, etc.

-  Fazer com que toda a documentação produzida seja numerada, protocolada e possua fé pública.

NÃO VEJO EQUIPE DE TRANSIÇÃO INDICANDO SECRETÁRIOS !!!!
O Primeiro Escalão do Governo Municipal é composto por Secretários, que é escolha única, exclusiva e de responsabilidade do Prefeito.  O Prefeito não pode resolver tudo sozinho, tem os secretários, cada um dos quais cuida de determinada área da qual é conhecedor (pastas). É um cargo de Confiança dado pelo Sr. Prefeito. E assim como o Prefeito, também é fiscalizado pelos Vereadores.
A cada dia vejo pelas ruas e avenidas, especulações e escalas precipitadas do secretariado de “Mão Santa”. Algumas esdrúxula por demais. !!
Isto posto, vamos esperar que o Prefeito eleito, com a serenidade e a sabedoria que sempre pede a Deus, escolha e anuncie os seus homens e mulheres de confiança. Colaboradores que irão, doravante, ajudá-lo na hercúlea tarefa de administrar a cidade de Parnaíba.
Dê Já, MV.